Série Especial: CÂNCER DE MAMA - Sobre a Doença

O que você sabe sobre o Câncer de Mama?


câncer de mama


Considerado o tipo mais comum em todo o mundo entre as mulheres, no Brasil são diagnosticados quase 60 mil novos casos de Câncer de Mama por ano sendo o segundo tipo de câncer mais frequente (depois do câncer de pele). Os homens também podem desenvolver câncer em suas mamas porém, a frequência é muito menor.


A Mama


Cada mama é constituída por 15 a 20 lóbulos de tecido glandular responsáveis pela produção de leite e suportado por um tecido conjuntivo fibroso. Os ductos mamários são responsáveis pela comunicação dos lóbulos, com o mamilo, e portanto, transporte do leite na amamentação. O espaço entre os lóbulos é preenchido com tecido adiposo (gordura), vasos sanguíneos e vasos linfáticos. Os vasos linfáticos transportam linfa, um líquido que contém células do sistema de defesa, gordura e proteínas. Ao longo dos vasos linfáticos há os gânglios, ou linfonodos.


Figuras: Esquematização anatômica da mama e sistema linfático da mama.

O Câncer de Mama é o crescimento e a multiplicação descontrolados de células da glândula mamária que passam à adquirir características e comportamentos anormais causadas por mutações genéticas em seu interior. Este comportamento maligno desgovernado em ascensão forma um tumor com potencial de invadir outros órgãos e se deslocar através das linfas atingindo os linfonodos. A maioria dos vasos linfáticos da mama são drenados para gânglios linfáticos situados nas axilas. Se as células cancerígenas atingirem esses gânglios, a probabilidade da doença espalhar-se para outros órgãos é maior. A maioria dos cânceres de mama começa nos ductos (carcinomas ductais), alguns têm início nos lóbulos (carcinoma lobular) e os demais nos outros tecidos.


Muitos tipos de câncer de mama podem apresentar-se como nódulo, porém, nem todos. Assim, outros sintomas, quando percebidos, também devem ser comunicados imediatamente ao seu médico. É importante entender também que a maioria dos nódulos na mama não são câncer e são benignos. Os tumores benignos de mama são crescimentos anormais, mas não se disseminam ou se comportam como câncer porém, alguns nódulos benignos podem apresentar risco de malignização.


Há diferentes tipos de câncer de mama e cada um tem suas particularidades como por exemplo alguns se desenvolvem rapidamente e outros não. De maneira geral a maioria dos casos apresentam boa resposta ao tratamento, principalmente quando diagnosticado precocemente.


O Que Causa o Câncer de Mama?

Diversos fatores estão relacionados ao câncer de mama e não há fatores isolados que possam causá-lo ou desencadear o crescimento de células cancerígenas. Contudo, há muitos fatores, evitáveis ou não, que estão associados à maior risco de ter a doença.


Fatores de Risco

Quando falamos em fatores de riscos para uma doença, falamos em condições e problemas que aumentam as chances de uma pessoa desenvolver a doença. Eles podem ser evitáveis como os comportamentais ou não como os fatores herdados.


O tempo de exposição ao hormônio estrogênio é um fator de risco bem estabelecido para o desenvolvimento de câncer de mama, pois é um hormônio que tem profunda ação na glândula mamária.


Para o Câncer de Mama temos como um alto fator de risco à exposição prolongada aos estrogênios endógenos que é relacionado com situações como:


- Idade precoce da primeira menstruação (antes de 12 anos);

- Não ter gerado filhos (nuliparidade);

- Idade avançada para primeira gestação;

- Primeira gravidez após os 30 anos;

- Não ter amamentado;

- Parar de menstruar (menopausa) após os 55 anos;

- Ter feito reposição hormonal pós-menopausa, principalmente por mais de cinco anos.


Fatores comportamentais e de estilo de vida também podem ser de risco, devendo ser evitados:


- Mau hábitos alimentares;

- Obesidade e sobrepeso, principalmente após a menopausa;

- Sedentarismo (não fazer exercícios);

- Consumo de bebida alcoólica em excesso;

- Tabagismo.


E fatores herdados que aumentam o risco da doença são:


- História familiar de: Câncer de ovário, Câncer de mama em homens, Câncer de mama em mulheres, principalmente antes dos 50 anos;

- Possuir alterações genéticas herdadas na família, especialmente nos genes BRCA1 e BRCA2.

Obs. Apenas 5 a 10 % dos casos da doença estão relacionados a esses fatores.


Tipos de Câncer de Mama

As células de câncer de mama apresentam origem e comportamento diferenciados e

por isso, procuramos fazer uma classificação em grupos, para definir o tempo da doença, tipo de célula e formação, além da origem deste tumor. Assim, buscamos as estratégias de tratamento mais adequadas.


Quando as células malignas ficam restritas ao local em que nasceram, os tumores são considerados “in situ”, mas se já invadiram uma camada do tecido denominada membrana basal, migrando para tecidos adjacentes, são chamados de “invasivos”.

Essa classificação é muito importante, porque alguns tipos são mais agressivos que outros, recidivam com mais facilidade e estão associados a menores taxas de cura



  • Carcinoma ductal in situ: consiste em um câncer de mama em fase inicial, que a princípio, não teria capacidade de desenvolver metástase;

  • Carcinoma ductal invasivo: é o tipo mais comum de câncer de mama. Apresenta capacidade de desenvolver metástase;

  • Carcinoma lobular invasivo: é o segundo tipo mais comum de câncer de mama e está relacionado ao risco de desenvolvimento de câncer na outra mama e também ao câncer de ovário. Apresenta a possibilidade de desenvolver metástase.

  • Carcinoma lobular in situ: menos frequente que o ductal in situ, indica uma maior possibilidade de desenvolvimento de Carcinoma lobular invasor nas pacientes que apresentam esta alteração.


A série especial sobre o Câncer de Mama é um projeto com finalidade de compartilhar informação sobre a doença. O próximo artigo logo será publicado, não deixe de conferir!

#CâncerdeMama #FatoresdeRisco #TiposdeCâncerdeMama

Posts Em Destaque
Posts Recentes